image/svg+xml image/svg+xml image/svg+xmlimage/svg+xmlimage/svg+xml Como aumentar o engajamento do aluno no aprendizado onlineComo aumentar o engajamento do aluno no aprendizado onlineComo aumentar o engajamento do aluno no aprendizado onlineComo aumentar o engajamento do aluno no aprendizado onlineComo aumentar o engajamento do aluno no aprendizado onlineComo aumentar o engajamento do aluno no aprendizado onlineComo aumentar o engajamento do aluno no aprendizado onlineComo aumentar o engajamento do aluno no aprendizado online

Então, suas aulas agora são online, mas você precisa manter seus alunos na linha. Mas uma abordagem disciplinar não é mais uma opção, pois eles podem desligar você mais rápido do que você pode dizer Netflix. O mais importante, então, é como engajar os alunos em seu aprendizado online. E é sobre isso que se trata esse artigo. Vamos manter seus alunos sentados na poltrona/sofá/cama… ou onde quer que eles estejam durante a aula.

Fique ligado enquanto usamos ‘Zoom’ na sala (de aula).

O que é engajamento?

Merriam-Webster’s define engajamento como “o ato de engajar: o estado de estar envolvido”, que, por sua vez, é definido como estar “muito interessado.”

No contexto da educação, o engajamento pode ser definido como uma medida da participação de um aluno no processo de aprendizagem. Isso inclui a sua interação e cooperação com o professor e os colegas de classe.

Resumindo, o nível de engajamento do aluno é uma boa medição da probabilidade de que uma experiência de aprendizagem seja bem-sucedida.

Por que o engajamento do aluno é tão importante para o processo de aprendizagem?

O engajamento é o que torna tudo na vida memorável. Escolha qualquer memória e ela estará na sua cabeça porque você estava engajado naquele momento. A educação não é exceção. E é aí que mora o desafio – especialmente na educação online.

“Ligar, sintonizar, desistir.” Não, não estamos fazendo alusão à frase da era da contracultura de Timothy Leary dos anos 60. Estamos nos referindo aos desafios da educação online:

  • Passo 1. Ligar: Seus alunos ligam seus computadores ou dispositivos móveis para se prepararem para a sua aula online.
  • Passo 2. Sintonizar: Eles se apresentam na sessão da aula, mas acham que é chata.
  • Passo 3. Desistir: Você os perdeu. Nós mencionamos Netflix?

Suas aulas não precisam ser meramente divertidas, mas elas precisam ser engajantes.

O baixo engajamento dos alunos resulta em tédio, alienação e, consequentemente, baixo desempenho – e taxas mais altas de evasão (da classe ou da escola). E em nenhum lugar isso é mais verdadeiro do que no ensino remoto.

 Quando perguntaram a 245 alunos do primeiro e último ano do College of Business da James Madison University o que eles menos gostaram em sua experiência de aprendizagem em sala de aula, a principal resposta foi “entediante”, especificando:

  1. Não foi apaixonante
  2. Muita palestra
  3. Liam slides do PowerPoint

A segunda resposta mais frequente foi “ignorar perguntas”. Por favor, não faça isso.

O engajamento é impulsionado pela interação. Em outras palavras: “educação com participação”. Se seus alunos vão continuar envolvidos – especialmente em uma configuração online remota – eles precisam participar.

Vamos dar uma olhada em como a qualidade da educação online é percebida atualmente em comparação com as aulas presenciais.

Um estudo foi realizado em 2020 com 1.618 estudantes universitários dos EUA aos quais foi perguntado: “Como você compararia a instrução de suas experiências de aprendizagem online de nível universitário com suas experiências em sala de aula de nível universitário?” Aqui estão os resultados:

  • 41% melhor
  • 38% a mesma coisa
  • 15% não tão boa
  • 4% eu ainda não me inscrevi em nenhum estudo online de nível universitário
  • 2% eu não me inscrevi em nenhum estudo online de nível universitário além do meu programa online

O fato de que 15% responderam “Não tão bom” e 38% responderam “Quase o mesmo” (um total de 53%) indica que uma quantidade considerável de trabalho precisa ser feita para engajar a maioria dos alunos com o aprendizado online. Isso nos convida a transformar as curvas de aprendizagem online em trajetórias de aprendizagem.

Faça mudanças.

Principais desafios a superar na aprendizagem online

Em seu livro seminal, Engaging Students: The Next Level of Working on the Work, o falecido Phil Shlechty, um proeminente educador nacional e fundador e CEO da organização sem fins lucrativos Schlechty Center for Leadership in School Reform, define cinco níveis de engajamento dos alunos:

Níveis de engajamento

Embora um professor possa se dar bem com uma concentração considerável nos três primeiros níveis ao ministrar educação presencial com uma sala de aula cheia, e os convencer de que estão obtendo resultados, a educação online torna ainda mais difícil manter uma massa crítica no nível de engajamento – especialmente no ensino superior. Se os perfis online das pessoas podem ser aumentados/aprimorados/ajustados a seu gosto e medimos nossa felicidade pelo número de “curtidas” que recebemos, então o envolvimento online também é bastante fácil de falsificar.

Então, vamos lidar com isso agora.

Precisamos de colaboração mútua. Com isso, queremos dizer que existem vicissitudes online que precisam ser abordadas e resolvidas nas duas pontas – aquelas onde o educador e o educando se encontram. 

Ensine para gerar engajamento e a retenção virá. 

Como mencionado anteriormente, todos nós sabemos que os momentos de nossa vida que permanecem em nossa memória são aqueles durante os quais estivemos extremamente engajados – por qualquer motivo. Ser um “professor de pungências” ajudará a garantir que seus alunos se tornem e permaneçam ávidos por participar de seus insights junto com seus colegas.

Dada a necessidade atual de aprendizado remoto, você provavelmente percebeu que alguns dos maiores obstáculos a serem superados são a falta de preparação e as distrações durante o tempo de aula. Aqui estão alguns desses fatores que, se não forem resolvidos, representarão uma morte certa para o engajamento dos alunos.

Preparação

  • Conheça seu hardware e software — suponha que qualquer coisa possa dar errado. Se você ficar offline de repente, você está com azar e a aula acabou. 
  • Faça testes antes da aula – pelo mesmo motivo acima.
  • Envie mensagens para seus alunos alguns dias, algumas horas e alguns minutos antes da aula. 
  • Tenha um especialista técnico de prontidão durante a aula, se possível, para garantir que todos possam ficar online durante a aula (não presuma que os participantes sejam especialistas em tecnologia).
  • Preste atenção à qualidade do som e da iluminação: áudio de alta qualidade, imagem clara e enquadramento adequado, iluminação forte (evite sombras e pouca luz) e planos de fundos no Zoom. Quantos vídeos você desligou antes do final devido ao áudio ou imagem abaixo do padrão? Exatamente.

Distrações:

  • Faça com que todos (incluindo você) silenciem “sinos e assobios” perturbadores, como notificações de mensagens de caixas de entrada de e-mail e mensagens de telefone celular de amigos e colegas. Melhor ainda, desligue-os.
  • Peça aos participantes que criem um espaço tranquilo e dedicado para que as aulas sejam de qualidade – sem animais de estimação, crianças, TVs ou visitas surpresa.

Regras:

  • Peça aos alunos que silenciem seus microfones quando eles não forem necessários.
  • Todos usando fones de ouvido para evitar eco.
  • Use a função de “levantar a mão”.
  • Tolerância zero para perturbadores ou exibicionistas.
  • Sem argumentos.

Como aumentar o engajamento do aluno por meio de sessões de sala de aula virtual

A educação em sala de aula online é aquela conduzida em tempo real em uma sala de aula virtual com a ajuda de ferramentas de web conferência como o Zoom. É também aqui onde é mais fácil perder o interesse do aluno. Vídeos com cabeças falantes são coisas do passado. Certifique-se de que o tempo real não se torne “tempo surreal.” O Zoom e outros serviços podem mantê-lo conectado, mas também podem resultar em uma sala de aula virtual cheia de “Zoombis.” Aqui estão algumas sugestões para o seu tempo de aula orientado pelo professor:

Explique. Considere que sua aula pode ser a primeira experiência em sala de aula online para alguns de seus alunos. Para preparar os participantes para o sucesso, explique como tudo funciona – antes da primeira aula acontecer. Você pode criar um vídeo introdutório e certificar-se de que todos os alunos tenham acesso ao hardware e software necessários.

Introduções. Apresente-se no início da aula e faça com que todos se apresentem (brevemente) também – caso você esteja começando com um novo grupo de alunos.

Requisito. Elabore aulas ou atividades que exijam engajamento e participação. Uma das principais maneiras de fazer isso é criar aulas que utilizam muita interação.

Formatos. Comunique-se em vários formatos e misture as coisas com multimídia, como, por exemplo, apresentações PPT, vídeos, infográficos, questionários, cenários de ramificação, infográficos, animações de quadro branco e screencasts. Todos nós gostamos de objetos coloridos, brilhantes e em movimento, e as imagens e vídeos podem levá-lo ao fundo do oceano ou atirá-lo ao espaço sideral.

Quadro branco. As ferramentas de webconferência normalmente têm quadros brancos integrados. Este recurso instrucional oferece uma opção de colaboração. Os alunos podem ver e fazer anotações diretamente no quadro. Assim que a lição for concluída, você pode salvar o quadro branco (geralmente como uma imagem ou PDF) para referência posterior e compartilhá-lo com seus alunos.

Um quadro branco interativo no Zoom

Um quadro branco interativo no Zoom

Informações. Obtenha a opinião dos alunos na forma de enquetes/pesquisas e discussões. Todo mundo tem uma opinião e todos nós gostamos de expressá-la. Na verdade, uma boa maneira de começar uma aula é conduzindo uma enquete/pesquisa relevante. As pesquisas facilitam a medição do envolvimento e dos resultados dos alunos.

Pesquisas interativas no Zoom

Pesquisas interativas no Zoom

Estímulo. Lembre-se de que uma aula online não permite o estímulo e a conexão de ver uma pessoa na frente de uma sala de aula física com seus movimentos, gestos, olhares e surpresas (como deixar uma régua cair “acidentalmente de propósito”). E uma vez que agora vivemos em uma realidade de modo de estímulo múltiplo, uma aula online precisa seguir o exemplo.

Levante a mão. Portanto, incentive os alunos a usar a ferramenta de perguntas e a ferramenta de levantar a mão para ficarem conectados com o grupo.

Feedback. O Zoom também oferece várias outras opções de feedback não verbal que podem manter os alunos engajados – de maneira educada. Elas incluem: Sim/Não, Vá mais devagar/Vá mais rápido, Polegar para cima ou para baixo, Aplausos, Café (hora do intervalo) e Relógio (já é o bastante).

Recursos de feedback no Zoom

Recursos de feedback no Zoom

Duração. Dada a capacidade de atenção cada vez menor do ser humano contemporâneo, aulas mais curtas provavelmente serão mais eficazes – 20 minutos três vezes por semana ou 30 minutos duas vezes por semana, contra uma única aula de uma hora.

Grupos. Use breves sessões de grupos – e exija um relatório resumido das atividades realizadas durante as sessões. O trabalho em equipe exigido com grupos de discussão é uma ótima maneira de envolver seus alunos.

Palestra. Não dê muita palestra (por favor) – ela não é interativa. Além disso, evite o preenchimento do tempo de aula lendo slides de PowerPoint.

Vai ser preciso mais do que ter uma conta no Zoom e deixar o ensino seguir seu curso para fazer a educação online funcionar.

Na verdade, é pertinente mencionar aqui que muitos educadores estão adotando a “sala de aula invertida”, que pode ser definida como “uma estratégia instrucional e um tipo de aprendizagem combinada, que visa aumentar o envolvimento e a aprendizagem do aluno, fazendo com que os alunos concluam as leituras em suas casas e trabalhem na resolução de problemas durante as aulas.” E isto aplica-se em grande medida ao ensino à distância. Na pesquisa mencionada acima, conduzida na James Madison University, “Muitos alunos listaram suas partes favoritas da sala de aula como instrutores que estavam engajados e realizavam sessões de aula interativas.”

Aqui estão mais alguns detalhes sobre como configurar uma sala de aula virtual engajante.

Como aumentar o engajamento do aluno através de cursos online

Cursos e tarefas assíncronas representam um desafio ainda maior para a educação do aluno, já que não há professor/mentor ou colegas com quem interagir e formar um “rebanho de aprendizagem” (de apoio). Aqui estão algumas sugestões que podem ajudá-lo a “ampliar seu acampamento”.

Dê uma olhada nesse infográfico para obter informações breves ou continue lendo para saber detalhes sobre como você pode aumentar o envolvimento dos alunos com os cursos de e-learning.

como você pode aumentar o envolvimento dos alunos

Cursos interativos. Você pode criar cursos por conta própria, usando o kit de ferramentas de criação iSpring Suite, por exemplo. Isso facilita a criação de cursos engajantes porque: você pode incluir diferentes tipos de conteúdo, como slides, videoaulas e questionários.

Questionários. Mini questionários (sem pontuação) durante a aula referente ao material que acabou de ser abrangido, ajudará não só a aumentar o engajamento dos alunos, mas também a retenção das novas informações. E testes mais longos com pontuação (depois de completar um módulo ou um curso inteiro) permitirão que você avalie quanto do conteúdo seus alunos realmente aprenderam (retiveram).

Como mencionado, é fácil criar questionários no iSpring Suite. Com as atividades populares de múltipla escolha, arrastar e soltar e correspondência, entre um total de 14 tipos de perguntas, é muito fácil criar verificações de conhecimento engajantes para seus alunos. Para criar testes à prova de fraude, você pode randomizar perguntas e respostas, especificar o número de tentativas permitidas e definir regras de pontuação.

Feedback. O feedback pontual é essencial. Certifique-se de que todos os alunos tenham todos os resultados de testes/questionários/avaliações e respostas a quaisquer perguntas feitas antes da próxima aula. Se isso não acontecer, um aluno pode facilmente ter a sensação de que o professor não se importa, e sua moral pode rapidamente cair.

Social. Considere criar um grupo nas mídias sociais. Uma pesquisa recente mostra que os alunos que se sentem conectados a seus colegas de classe estão mais engajados. Isso pode servir ao duplo propósito de construir um senso de comunidade na sala de aula e permitir que o professor mantenha um senso de espírito de equipe do grupo.

Gamificação. Se você usa um sistema de gerenciamento de aprendizado (EaD) para entregar cursos, as chances são que eles têm uma função de gamificação. Considere conceder pontos e medalhas quando os alunos concluírem suas tarefas e use as tabelas de classificação para envolvê-los em uma competição saudável. Além disso, geralmente reconheça as conquistas de um aluno e incentive o envolvimento contínuo – mas sem fazer com que os colegas com baixo desempenho se sintam invalidados.

Tabela de classificação no iSpring Learn LMS

Tabela de classificação no iSpring Learn LMS

Certificados. Além de pontos e medalhas bonitas, os certificados digitais são fáceis de criar e fornecem aos alunos uma sensação de realização. Muitos EaDs permitem que você premie seus alunos com um certificado automaticamente quando eles completarem um curso.

Um exemplo de certificado de conclusão de um projeto atribuído no iSpring Learn LMS

Um exemplo de certificado de conclusão de um projeto atribuído no iSpring Learn LMS

Dispositivos móveis. De acordo com as estatísticas, 67% dos alunos universitários dos EUA usaram dispositivos móveis para concluir atividades relacionadas aos cursos em 2019. No momento em que você estiver lendo isso, o ‘desejo de fundir’ a educação com o celular pode muito bem estar perto ou acima de noventa por cento.

Então, ao criar cursos online, tenha em mente que eles devem ter uma boa aparência e funcionar bem em qualquer dispositivo. Se você desenvolve o conteúdo por conta própria, considere escolher uma ferramenta de criação que permita criar cursos responsivos para dispositivos móveis que se adaptam automaticamente a cada smartphone e tablet, e a cada orientação. É aqui que iSpring Suite pode ser uma boa opção novamente.

Teste. Faça um teste com todos os materiais entre as aulas na função de um aluno para se certificar de que todos funcionam perfeitamente.

Dicas para aumentar o engajamento dos alunos

Seguindo o modelo construtivista de educação, os educadores online são aconselhados a ser mais ‘facilitadores’ do que os ‘apresentadores’ que costumavam ser em uma sala de aula física – fazendo a transição de um “sábio no palco” para um “guia ao lado.” Compreender isso irá, naturalmente, promover um maior engajamento.

Democratização. Dê aos alunos voz e escolha sobre o que e como eles aprendem e demonstram aprender, na medida em que isso é possível. Entendemos que um currículo precisa ser seguido, mas participação, e seu corolário de engajamento. Pergunte-lhes o que está funcionando e o que não está.

Presença quando não estiver presente. Esteja lá para os alunos fora do horário de aula. Não queremos dizer que você precisa estar de plantão 24/7, mas irão surgir perguntas entre as aulas que podem ser relacionadas à tecnologia ou ao conteúdo. Responder aos pedidos dos alunos quando eles entram em contato permite que eles sintam que você se importa e permite que você mantenha o controle de como os indivíduos do grupo estão se saindo. Você pode querer estabelecer um horário de expediente online. Respostas pontuais e disponibilidade também geram um maior engajamento no conteúdo e na trajetória do curso.

Aprendizagem ativa. Atribua projetos em grupo aos alunos, como entrevistar pessoas em sua comunidade sobre um tópico relacionado ao curso, o que dá ao conteúdo ainda mais relevância.

Organização. “Não tome nada como certo, não deixe nada ao acaso.” Certifique-se de que tudo que você precisa esteja bem à mão. Nada de desaparecer durante uma sessão ao vivo no Zoom para ir buscar um papel, por favor.

Perguntas frequentes

✔ As coisas vão voltar a ser como costumavam ser?

Provavelmente não, e isso é uma coisa boa. Enquanto seres humanos, precisamos evoluir – e isso é um passo evolutivo natural. Considere isso uma oportunidade para ampliar e aprimorar sua capacidade de engajar os alunos.

✔ Não posso automatizar tudo e apenas monitorar o progresso dos alunos?

Não! Como é do conhecimento comum que os humanos são ‘animais sociais’, temos a necessidade de interagir e se engajar. Os professores são um fator essencial para o sucesso acadêmico dos alunos. Mencionamos que um professor se torna mais um facilitador quando leciona online. O ideal é que este facilitador dê um passo adiante e sirva de mentor.

✔ Posso usar uma abordagem para todos os alunos?

Considere que diferentes indivíduos aprendem melhor por meio de diferentes métodos. De acordo com Rasool Somji, existem oito tipos de alunos, de acordo com seus estilos de aprendizagem: 

  • Alunos visuais
  • Alunos auditivos
  • Alunos verbais
  • Alunos sociais
  • Alunos lógicos
  • Alunos físicos e táteis
  • Alunos solitários
  • Alunos naturalistas

Veja como você pode adaptar seu material às necessidades de seus alunos para fornecer a modalidade que garantirá o engajamento efetivo.

✔ Sinto-me confortável ensinando na frente de uma sala de aula física, mas fico desconfortável com o ensino online. Como posso superar isso?

Pratique, pratique, pratique. Você também pode combinar as duas modalidades de maneira mais confortável quando as aulas online são intercaladas com aulas presenciais.

Considerações finais

Como você pode ver, não há necessidade de ser um especialista em educação online. Muito pelo contrário, nossa realidade atual exige que abracemos o reino digital e o usemos para nos mantermos superconectados (leia ‘engajados’). Pense nisso como seu novo campo de ação cibernético dentro da “superestrutura” da conexão das coisas e dominaremos este e-learning — juntos.

Portanto, nas palavras de Jean-Luc Picard: “Engaje-se!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

iSpring Suite
Ferramenta de E-learning para criar questionarios online
Saber mais
 

Comece a criar cursos online de forma rápida e fácil