De 07 a 09 de Dezembro

Conferencia online gratuita

Treinamentos corporativos na prática — Tendências 2022

image/svg+xml image/svg+xml image/svg+xmlimage/svg+xmlimage/svg+xml O que é e-Learning? Como lançar em 9 PassosO que é e-Learning? Como lançar em 9 PassosO que é e-Learning? Como lançar em 9 PassosO que é e-Learning? Como lançar em 9 PassosO que é e-Learning? Como lançar em 9 PassosO que é e-Learning? Como lançar em 9 PassosO que é e-Learning? Como lançar em 9 PassosO que é e-Learning? Como lançar em 9 Passos

Desde cursos tradicionais por correspondência a treinamentos digitais abrangentes, o ensino à distância percorreu um longo caminho e agora atingiu seu auge como e-learning. Hoje já não é uma novidade, mas sim uma indústria em crescimento. De acordo com estatísticas da Ambient Insight, o mercado global de e-learning continuará a crescer 5% ao ano, e com o tempo substituirá os formatos offline.

O e-learning continua a ganhar terreno no setor empresarial. As empresas implementam-o para treinar seus colaboradores, agilizar os seus processos e estender seu alcance.

Então o que é e-learning em um contexto real e por que ele é tão atraente? Vamos dar uma olhada.

O que é e-learning?

Hoje, quando as pessoas falam “e-learning”, elas estão se referindo a treinamento em qualquer dispositivo digital. Assistir a um vídeo educacional, ler um artigo interessante ou fazer um questionário — tudo isso é e-learning.

Comparar e-learning com métodos de educação tradicional é como comparar formatos de e-book com livros em papel. Assim como os textos digitais não podem substituir a autenticidade de um livro real, o e-learning não pode substituir a educação em larga escala. Entretanto, ele está sempre disponível desde que você tenha seu dispositivo digital com você, e assim se torna mais conveniente.

A conveniência é uma das principais razões pelas quais as pessoas adoram o e-learning. Outra razão é que você pode personalizar sua experiência de aprendizagem com outras novidades, como a realidade aumentada e a realidade virtual (as pessoas adoram novas tecnologias!). Por exemplo, com cursos de RV, trabalhadores de armazéns e locais de construção recebem treinamento de segurança, e os alunos de medicina aprendem a localizar ossos e vasos sanguíneos.

Usamos o e-learning diariamente para nos desenvolvermos como indivíduos. Nós lemos artigos, assistimos vídeos do YouTube e jogamos jogos em nossos smartphones para exercitar nossa mente. Empresas, desde pequenas startups a grandes empresas, também utilizam o e-learning para treinar colaboradores e ajudar com processos internos. Mas você não gostaria de saber como tudo começou?

A história do e-learning

O termo e-learning foi cunhado pelo guru da aprendizagem dos Estados Unidos, Elliott Masie, em novembro de 1999, quando ele fez seu discurso na Conferência TechLearn: “e-learning é o uso de tecnologia de rede para projetar, entregar, selecionar, administrar e estender o aprendizado.”

Em 2000, o e-learning foi revolucionado como tecnologia com o lançamento do OLAT, o primeiro sistema de gerenciamento de aprendizagem de código aberto. Aquele ano também viu o lançamento da primeira versão do SCORM, um padrão que permite aos usuários “empacotar” conteúdo e distribuí-lo dentro de um LMS.

No início dos anos 2000, os dispositivos móveis tornaram-se cada vez mais comuns e assumiram a forma de smartphones e tablets. Eles já não eram usados apenas para fazer chamadas: pessoas assistiam vídeos, liam livros e jogavam em seus celulares. Isso levou as empresas de telefonia celular a melhorar a conectividade móvel, uma corrida que continua até hoje.

Os dispositivos móveis são agora uma opção popular para acessar o e-learning, tanto para as empresas como para a educação em geral.

Quer saber mais sobre a história do e-learning? Confira esta linha do tempo:

A História Completa do e-learning

Benefícios do e-learning para empresas

Hoje, muitas empresas, desde grandes empresas à pequenas startups, usam e-learning para gerenciar o desenvolvimento de seus colaboradores: melhoram suas qualificações, os ensina novas habilidades ou treina-os para novos cargos.

Como o e-learning beneficia as empresas

O e-learning é uma grande vantagem para as empresas porque ele oferece:

Custos de treinamento mais baixos

Com o e-learning, você não precisa gastar uma fortuna realizando seminários, reservando quartos de hotel e cobrindo despesas de viagem. Você pode simplesmente desenvolver um curso online e compartilhá-lo com seus colaboradores.

Cobertura mais ampla

A aprendizagem à distância não tem barreiras. Você pode treinar centenas de colaboradores em dezenas de escritórios em todo o mundo de maneira uniforme. Os colaboradores não precisam gastar tempo participando de aulas na sala de aula. Tudo o que eles precisam é de um dispositivo digital e de acesso à Internet.

Base única de conhecimento

Todo o material de aprendizagem é armazenado em um só lugar, ou seja, em um LMS. Os colaboradores podem acessar o LMS em um momento conveniente de qualquer dispositivo, encontrar o curso que eles precisam e refrescar a memória.

Desenvolvimento mais rápido de colaboradores

O treinamento tradicional pode ser bastante lento, porque ele depende do horário de trabalho dos instrutores empresariais. Um LMS está disponível a qualquer momento, permitindo que seus colaboradores estudem sempre que quiserem: quando se deslocam, durante o almoço ou em casa.

Fácil acompanhamento de progresso

Seus instrutores empresariais não precisam realizar treinamento em sala de aula e revisar todo o material pessoalmente. A maioria dos LMSs tem análises, que mostram o progresso de cada aluno em gráficos e relatórios.

Adaptabilidade das empresas

O e-learning ajuda os colaboradores a acompanharem o ritmo da empresa e a resolverem problemas em tempo real. Precisa apresentar um novo produto à equipe de vendas? Crie um curso e entregue instantaneamente a milhares de colaboradores.

As empresas usam e-learning para ajudar com o seguinte:

  • Treinamento de colaboradores. Essa é a principal razão pela qual as empresas implementam o e-learning. Os cursos digitais são mais eficientes no treinamento de colaboradores porque proporcionam uma solução de aprendizagem contínua e de fácil uso.
  • Treinamento de compliance. O treinamento de compliance é obrigatório para quase qualquer empresa. O objetivo é informar os novos colaboradores sobre as políticas da empresa, por exemplo, as que envolvem segurança e conduta pessoal. O treinamento de compliance é muito mais fácil de cumprir com um LMS, especialmente se for necessário implementar mudanças imediatas na sua política.
  • Envolvimento do colaborador. O e-learning engaja os colaboradores com cursos interativos, design criativo e elementos semelhantes a jogos. Este último visa especificamente manter o interesse dos alunos no máximo com prêmios e classificações.
  • Retenção de recém-contratados. O processo de integração para novos membros da equipe pode ser desconcertante, especialmente se você tiver uma grande empresa. Você pode tornar as coisas mais fáceis apresentando a empresa e suas figuras-chave passo a passo com cursos digitais. Isso também irá liberar tempo para a sua equipe de RH.
  • Desenvolvimento de clientes e parceiros. Com cursos digitais, você pode ensinar aos seus parceiros e clientes sobre o que você faz, sejam produtos ou serviços. As pessoas gostam de inovação, mas costumam suspeitar de coisas que não sabem. Use cursos e apresentações para explicar como seu serviço funciona e por que ele é bom. Isso os fará sentir seguros e os integrará mais rápido.
  • Promoção de produto. Marcas e empresas de varejo sempre têm novos produtos para apresentar. Você pode usar o e-learning para ensinar as suas equipes de vendas sobre novas adições e ajudar novos colaboradores a aprender sobre os produtos mais rapidamente. Como resultado, você obtém mais vendas.

Então, como exatamente as empresas alcançam esses objetivos com o e-learning? Um curso digital de qualidade é mais do que apenas uma sequência de slides. O conteúdo que você apresenta precisa ser envolvente, informativo e interativo.

Tipos de conteúdo de e-learning

No iSpring, analisamos milhares de casos de clientes e determinamos que a eficácia de um curso de e-learning depende do conteúdo. Quanto mais relevante, engajante e interativo for o seu curso, maior será a sua eficácia. Existem muitos tipos de conteúdo para escolher; abaixo, listamos os principais que você deve considerar:

Cursos digitais

Cursos digitais simples são geralmente apresentados como slides com informações e mídia (vídeo, áudio e imagens). Ferramentas de criação modernas permitem que você faça slides mais diversos com questionários, simulações e screencasts. O principal neste caso é tornar toda a experiência memorável e fácil de usar. Recomendamos utilizar esta relação de conteúdo: 60% de mídia e 40% de texto.

Questionários

Assim como os testes escolares tradicionais, os questionários digitais ajudam a testar o quanto seus colaboradores aprenderam com uma lição. Ferramentas de criação modernas permitem criar testes divertidos e interativos, com ramificações, perguntas de áudio e vídeo, elementos de arrastar e soltar e mais.

Webinars

Um webinar é uma palestra online, frequentemente gravada com uma webcam. A área de trabalho do palestrante serve como um quadro onde ele pode exibir slides e vídeos.

Este formato tem dois benefícios. O primeiro é que você pode transmitir para milhares de colaboradores de uma só vez e, em segundo lugar, seus alunos podem fazer perguntas e receber respostas em tempo real.

Cursos em vídeo

Curso em vídeo tornam a educação visualmente atraente. Este formato é divertido e pode ser usado para qualquer tópico; você só precisa escolher como deseja apresentá-lo. Um videocurso pode ser interativo com perguntas pop-up e elementos de jogo, ou um simples vídeo informativo.

O YouTube utiliza este formato simples e engajante não só para fornecer entretenimento, mas também para educar. Quando você assiste a um programa de culinária ou a um comentário sobre tecnologia, você está se engajando em um e-learning.

Gravações de telas

Gravações de tela podem ajudá-lo a mostrar às pessoas como operar um software específico. Por exemplo, se você precisar apresentar seus colaboradores a um CRM, demonstre a eles como o software funciona com um screencast.

Vídeo com cabeça falante

Simplesmente, trata-se de um vídeo que envolve uma pessoa que fala para a câmara. O objetivo é engajar o ouvinte com uma história cativante. Esta poderia ser uma história de sucesso, uma entrevista com um especialista ou uma exibição de produtos.

E-books e artigos

Muitos LMSs têm catálogos onde as empresas armazenam livros, textos longos, estudos de caso e outros artigos. Em conjunto, esses materiais formam uma forte base de conhecimento à qual os colaboradores podem acessar a qualquer momento durante o treinamento.

Simulações de conversa

As simulações ajudam os colaboradores a treinar suas habilidades. Eles simulam um cenário possível que o aluno pode encontrar no trabalho. Pode ser um diálogo com um cliente no varejo ou uma simulação de falha de motor em uma fábrica. O principal benefício neste caso é que os alunos podem completar a tarefa em segurança num ambiente virtual, sem correrem o risco de potenciais problemas do mundo real.

Simulações de RV

Talvez a forma mais eficaz (e cara) que o e-learning usa seja os programas de RV. Eles permitem que o usuário mergulhe em uma experiência virtual de tentativa e erro segura.

Veja como a AVIETRA treina sua tripulação de cabine:

Lista de e-mails

De acordo com uma enquete que realizamos, 60% das empresas usam listas de email; no entanto, este formato não é adequado para todas as soluções. Você pode ensinar correspondência comercial ou noções básicas de SEO, mas deve evitar lições complexas por e-mail.

A desvantagem é que quando você usa mala direta, você perde o controle. Não é possível rastrear quantas pessoas leram os emails de cima para baixo e o que eles aprenderam com eles.

Podcasts

Os podcasts são muito convenientes. Você pode ouví-los enquanto faz corridas ou enquanto dirige em vez de ouvir rádio. Os podcasts são frequentemente longos e, portanto, precisam ser atraentes e cativantes, para que o ouvinte não adormeça com os sons de sua canção de ninar informativa.

Lance o e-learning em 10 passos

A implementação do e-learning exigirá financiamento, design e trabalho de equipe. A preparação completa pode levar de uma semana a um ano, dependendo da escala do projeto. Aqui, destacamos 10 passos para seu roteiro de e-learning:

  1. Defina objetivos. Pense por que você quer lançar o e-learning e o que ele vai lhe ajudar a conseguir. Quanto maior for o objetivo, maior é a complexidade da estratégia de implementação. Por exemplo, se você quer treinar uma nova equipe de vendas, você pode se contentar com cursos de produtos e treinamento de habilidades sociais. No entanto, se você quiser aumentar o nível geral de qualificação em toda a sua empresa, você precisará preparar programas de aprendizado individuais para cada equipe.
  2. Escolha as ferramentas de e-learning. Se você tem projetos de curto prazo ou quer implementar algo simples, como mala direta, você não precisa de ferramentas complexas. Entretanto, se você quer criar um ambiente de aprendizagem em desenvolvimento, você precisa considerar pesquisar softwares de e-Learning: um LMS e uma ferramenta de criação.

Uma ferramenta de criação permite criar conteúdo de e-learning, como videocursos, interações, questionários e mais. Em alguns casos, a ferramenta de criação é opcional porque você pode comprar conteúdo pronto; por exemplo, cursos prontos sobre tópicos gerais como segurança no local de trabalho. No entanto, se você vai ensinar algo específico, você precisará preparar conteúdo personalizado internamente.

LMS significa Sistema de Gerenciamento de Aprendizagem. Um LMS armazena todas as informações sobre o treinamento da sua empresa: colaboradores, cursos, tarefas, estatísticas, agendamentos, etc.

3. Prepare um plano. Escreva um plano em etapas e aloque um orçamento para cada um: escolha um LMS, crie uma equipe dedicada para gerenciar o sistema (administradores, instrutores de negócios) e decida se você vai comprar o conteúdo de aprendizagem ou desenvolvê-lo você mesmo.

4. Crie conteúdo. Após a elaboração, comece a desenvolver materiais educacionais para seus colaboradores. Você não precisa de nada complexo e elegante no início — comece simples.

Se você não souber como começar, tente 10 passos para ajudar você a projetar e vender um curso de e-learning.

5. Prepare seu LMS. Assim que seu conteúdo estiver pronto, envie-o para o LMS e organize-o: adicione pastas, combine cursos em caminhos de aprendizado, etc. Certifique-se de que todos os cursos estejam funcionando e relatem o progresso corretamente.

6. Faça um teste. Quando o sistema estiver pronto, convide alguns colaboradores para um teste. O objetivo aqui é monitorar tudo e obter feedback, para que você possa refinar o programa de treinamento antes do lançamento final.

7. Anuncie o lançamento com uma campanha de PR. Seus colaboradores precisam saber sobre sua nova solução de aprendizagem. Uma simples mala direta corporativa aumentará a conversão em 10%.

8. Comece o treinamento. Convide seus colaboradores para o LMS e atribua cursos. Esse é o início do processo de treinamento. Depois que seus colaboradores acessarem, eles devem ver os cursos atribuídos e começar a visualizá-los.

9. Estime a eficiência. Para avaliar o sucesso do e-learning, use estatísticas integradas e recolha os comentários do colaborador.

Conclusão

Afinal, o que é e-learning? É um método de adquirir conhecimento e habilidades que está se tornando cada vez mais o novo padrão no treinamento corporativo e na educação. Pesquisadores da Oregon University provaram que a aprendizagem digital é mais eficaz do que os métodos de educação tradicional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

iSpring Suite
Ferramenta de criação de conteúdo para e-Learning
Saber mais
 

Comece a criar cursos online de forma rápida e fácil