De 07 a 09 de Dezembro

Conferencia online gratuita

Treinamentos corporativos na prática — Tendências 2022

image/svg+xml image/svg+xml image/svg+xmlimage/svg+xmlimage/svg+xml E-learning corporativo: noções básicas em termos simplesE-learning corporativo: noções básicas em termos simplesE-learning corporativo: noções básicas em termos simplesE-learning corporativo: noções básicas em termos simplesE-learning corporativo: noções básicas em termos simplesE-learning corporativo: noções básicas em termos simplesE-learning corporativo: noções básicas em termos simplesE-learning corporativo: noções básicas em termos simples

A tendência hoje em dia é do escritório para o online, caso você não tenha percebido. Mas mais preocupante do que os espaços vazios do escritório são os calendários de treinamento vazios. Felizmente, estes são prontamente preenchidos com e-learning – em qualquer lugar e a qualquer hora. Neste artigo, iremos ver todas as informações básicas sobre e-learning corporativo em termos simples: por que é tão importante estar atualizado com as oportunidades online de hoje e onde você pode implementar essa tecnologia de ponta. 

Por que o e-learning é o futuro do treinamento corporativo

O treinamento corporativo precisa estar atualizado com e-learning. Por que? Bem, coloque-se “no lugar do instrutor”: a empresa que você treina tem mais de 1.000 colaboradores de diferentes idades, em diferentes níveis de capacidade, que trabalham em departamentos que nada têm a ver uns com os outros, cheios de indivíduos com contextos culturais extremamente variados, que falam línguas diferentes – e precisam ser treinados adequadamente.

Isso pode parecer bastante difícil, mas o e-learning lida com tudo isso muito bem. Além disso, uma vez que um curso foi criado, ele só precisa ser ajustado ocasionalmente para atualizá-lo com novos dados ou regulamentos.

O e-learning corporativo pode ser realizado em qualquer dispositivo: computador, laptop, tablet e smartphone. Por último, como a maioria dos trabalhadores trabalha remotamente hoje em dia, eles provavelmente estarão fazendo esses cursos ou assistindo às aulas em seu recém-criado “home office.” E parece que as coisas vão, em grande medida, continuar assim. Portanto, não estamos falando de uma sala cheia de colaboradores sentados em uma sala cheia de telas de computador, mas mais como um mundo cheio de colaboradores, cada um focando em seu desktop, laptop, tablet ou smartphone – em casa ou mesmo em uma cafeteria. Isso se chama aprendizado móvel.

Além de ser mais econômico, uma vez que os cursos de e-learning podem ser feitos com o apertar de um botão, eles também podem ser feitos sem pressão – o aluno pode estudar quando e onde quiser e revisar conforme desejar para consolidar sua compreensão do material. E mesmo que um grupo de colaboradores precise estudar o mesmo material, os alunos mais lentos podem ver o conteúdo em seu próprio ritmo e revisar se/quando necessário, sem medo de serem deixados para trás (ou intimidados), o que não é possível com aulas em sala de aula.

Para deixar claro que as empresas precisam muito do e-learning agora mais do que nunca, aqui estão alguns dígitos para digerir:

  • Cursos de e-learning podem ser concluídos 60% mais rápido do que cursos presenciais
  • Os alunos de e-learning retêm conhecimento cinco vezes mais
  • Estima-se que o mercado de e-learning móvel irá valer 38 $ milhões até o final de 2020
  • O mercado de e-learning ultrapassou os 200 $ bilhões e espera-se que exceda $375 bilhões até 2026

Essas estatísticas não devem ser surpreendentes, visto que 90% das empresas agora usam e-learning corporativo em comparação com apenas 4% em 1995. Você se lembra como era o treinamento corporativo antes dos anos 2000? Sim. Não vá por esse caminho. Mas se é aí que você está, não fique aí.

Quais soluções são fornecidas para o e-learning corporativo?

Agora, para os não iniciados, ou ainda não convencidos, é sensato perguntar para que o e-learning pode ser usado. Então, vamos fazer um resumo de alguns de suas utilidades:

Integração e orientação

Já se foi o tempo em que alguém do RH se reunia com um novo colaborador ou colaboradores para recebê-los na empresa e informá-los sobre as políticas da empresa e seu papel específico na organização – de preferência com café à vontade. Isso agora pode ser feito de forma elegante com e-learning. E isso não precisa se limitar a documentos com várias páginas de informações padronizadas; imagens, áudio e vídeo podem ser incorporados a uma apresentação de integração/orientação que pode ser adaptada de acordo com o departamento e as tarefas dos novos colaboradores. Além disso, um questionário pode ser incluído no final do curso ou apresentação para garantir que o recém-chegado reteve as informações suficientemente.

Aqui está um exemplo do curso de microaprendizagem projetado para ajudar novos contratados a se aproximarem rapidamente. Ele foi criado com o iSpring Suite, um kit de ferramentas de criação que permite a você criar conteúdo de e-learning rapidamente mesmo que não tenha nenhuma habilidade para o design instrucional.

Treinamento de conformidade

O treinamento de conformidade é para a maioria dos colaboradores de Aprendizado & Desenvolvimento e RH o que “morte e impostos” são para a maioria: inevitável e muito menos do que inspirador. E todos sabemos que isso não pode ser ignorado, pois as consequências para a organização podem ser terríveis. Pior de tudo, as regulamentações governamentais, a legislação e até mesmo a política corporativa mudam constantemente. Mas e se você pudesse fazer esse espectro cuidar de si mesmo?

O e-learning está do seu lado. Independentemente do conteúdo necessário para manter os novos contratados e os colaboradores veteranos atualizados sobre as mudanças que ocorrem dentro e fora da empresa – se for mais adequado fornecer aos colaboradores textos, imagens ou vídeos – o e-learning se encaixa no conta. Uma vez que as informações básicas foram organizadas em um curso, elas só precisam ser atualizadas periodicamente e enviadas, ou reenviadas, para aqueles que precisam ser atualizados.

Você pode incluir um questionário no final do curso de treinamento de conformidade com o e-learning corporativo e emitir um certificado de conclusão para aqueles que são aprovados ou permitem que o aluno faça novamente para ter certeza de que estão “prontos.” Essas certificações são essenciais para a conformidade do governo, portanto, tê-las ao seu alcance, em vez de fazer provas em papel, dar notas, armazená-las e, ter que juntá-las para enviá-las aos órgãos governamentais quando necessário, torna o seu trabalho muito mais fácil.

Aqui está um exemplo de um curso interativo sobre segurança contra incêndios que foi criado com o iSpring Suite.

Treinamento de atendimento ao cliente

Você certamente já ouviu dizer que “o cliente está sempre certo.” Mas, se você se agarra inteiramente a isso ou não, o fato é que o cliente precisa ser conduzido a um final feliz, na medida em que isso seja possível. Para as empresas B2C, então, o atendimento ao cliente (e outras habilidades sociais) e seu treinamento, são essenciais. Por que? Sem clientes, sem empresa. Felizmente, o e-learning pode lidar com isso bem, e em uma modalidade segura contra falhas. Como o treinamento e a prática são a parte mais importante no treinamento de atendimento ao cliente, em vez de um colaborador sênior perder tempo em suas tarefas para repassar repetidamente todos os aspectos do protocolo da organização e testar o aluno com possíveis cenários de atendimento ao cliente, uma gama exaustiva de situações possíveis podem ser simuladas com exemplos de situações pessoais ou dinâmicas de chamada de suporte ao cliente.

Este é um exemplo de simulação de diálogo para treinamento de gerentes de bancos, criada com iSpring Suite:

Treinamento de vendas

De alguma forma, as vendas são parecidas com o atendimento ao cliente, nesse caso, pretende-se alcançar um resultado desejado – neste caso, uma venda feita a um cliente satisfeito.

Aqueles que não dominam as vendas ou são novos em um produto ou categoria de produtos precisam de treinamento abrangente de vendas e produtos. Como pode ser demorado para um vendedor sênior “mostrar como se faz” e ele pode nem mesmo estar localizado na mesma cidade ou país, os módulos de treinamento podem ser extremamente eficazes.

A dinâmica virtual “segura contra falhas” pode ser rápida nesse sentido, já que o aluno pode cometer erros em um curso de e-learning para garantir que terá mais probabilidade de vender (e não ‘falhar’) uma situação da vida real.

Se não estiver totalmente preparado, o vendedor pode ser pego de surpresa pelas perguntas ou desafios de um comprador em potencial. Praticar no campo pode significar um desastre em termos de perda de tempo, viagens, despesas e receitas corporativas.

Os cenários de ramificação são excelentes para esse campo de treinamento seguro contra falhas, pois a trajetória da interação muda com base nas decisões que o vendedor toma em sua troca com o cliente.

Os cenários de ramificação

Agora, até mesmo um vendedor veterano precisa ser totalmente informado sobre os benefícios do produto oferecido, já que novos modelos e atualizações são ocorrências regulares. Infelizmente, esse tipo de funcionário geralmente está em campo – e possivelmente em outro país – e nem sempre pode retornar à sede corporativa para sessões de briefing.

Para esse tipo de colaborador, a microaprendizagem ou módulos curtos de aprendizagem que fornecem informações “just in time” (JIT) manterão esses vendedores produtivos enquanto estão em trânsito. Aqui está um exemplo de um módulo de microaprendizagem de um produto, também criado com iSpring Suite:

Treinamento de atualização

Quanto mais tempo ocolaborador estiver com uma empresa, mais seguramente eles necessitarão de treinamento de atualização sobre inúmeros temas. Isso pode ser porque alguém pode tender a desviar-se das normas da empresa ao longo do tempo ou porque novos conceitos ou regulamentos estão sendo implementados em relação às práticas padrão.

 Um Sistema de Gerenciamento de Aprendizagem (LMS) ágil te dá suporte aqui, porque você pode agendar treinamentos de atualização em intervalos de tempo definidos sobre os tópicos corporativos que passarão por atualizações regulares, bem como regulamentações e legislações governamentais que muda de tempos em tempos. 

Como lançar o e-learning corporativo

Partindo do princípio de que já lhe mostramos a importância de implementar o e-learning corporativo “agora”, vamos dar uma olhada nos passos que você precisa realizar para estar “informado.”

Passo 1. Defina seu objetivo

Você quer implementar o e-learning em sua organização porque os outros já possuem um? Bem, sim e não. Você certamente não quer ser deixado para trás, mas também é importante definir o “porquê.” Já mencionamos a integração/orientação, a conformidade, o atendimento ao cliente, as vendas e o treinamento de atualização. Alguma dessas necessidades existe em sua empresa? Exatamente

Passo 2. Escolha suas ferramentas

 Depois de definir o que você deseja realizar, escolha o software de e-learning corporativo que realizará essas tarefas. Se você está em uma empresa menor, você quer uma solução que seja fácil de usar e totalmente intuitiva (ou seja, com pouca ou nenhuma curva de aprendizado). E mesmo se você estiver em uma empresa maior, você não quer depender da equipe de TI para tudo o que deseja criar e usar.

Primeiro, você precisará de um kit de ferramentas de criação de curso e, em segundo lugar, você precisará decidir sobre um espaço online onde você pode hospedar conteúdos e uma maneira bastante fácil de distribuir para seus alunos e acompanhar o processo de e-learning e resultados. Este segundo requisito é bem tratado com um Sistema de Gerenciamento de Aprendizagem (LMS) que mencionamos acima.

iSpring Learn LMS é um sério concorrente para organizações de qualquer tamanho. Ele permite que você envie os cursos que construiu, convide alunos para participar neles, acompanhe seu progresso, torne-o divertido com a gamificação e avalie até que ponto eles retiveram as informações por meio de relatórios abrangentes sobre os resultados dos questionários que podem ser adicionados aos seus cursos – e gere um certificado de conclusão ou atribua novamente o curso caso eles não tenham dominado suficientemente o conteúdo. Lembre-se de que, com o e-learning, tudo isso pode ser realizado com colaboradores que estão em qualquer lugar do mundo e de qualquer lugar que você esteja no planeta.

Passo 3. Faça um orçamento e depois aja

Você tem um designer instrucional na equipe? Você vai precisar de um? Se você quer produzir conteúdo de e-learning internamente, você deve levar em consideração o custo do tempo da equipe necessário para aprender e usar o novo software. Que tipo de curva de aprendizado ela apresenta? É fácil usar ou não é tão amigável?

Diferentes soluções de software podem ter planos de preços muito diferentes. Você precisa ser cauteloso para evitar aparentemente economizar custos no início, apenas para descobrir que todas as ferramentas de que você realmente precisa são complementos caros – algo que acontece com os sistemas de gerenciamento de aprendizagem (LMSs) com muita frequência.

E quanto ao seu equipamento? Você vai precisar de novo hardware para poder usar este novo software?

Passo 4. Prepare o conteúdo

A preparação do conteúdo do curso pode demorar semanas ou mesmo meses. Por outro lado, se você planeja automatizar o material de um curso existente, é uma questão de reaproveitar materiais impressos, documentos de texto (documentos Word e PDF podem ser convertidos em flipbooks), vídeos independentes, questionários, etc. em um corpo coeso de informações que, quando organizadas, podem simplesmente ser atualizadas periodicamente, no caso de um curso de integração ou conformidade, por exemplo.

Felizmente, existem ferramentas de criação de ponta que podem “fazer todo o trabalho pesado” para você, como o iSpring Suite mencionado anteriormente. Ele é integrado no conhecido PowerPoint e aparece como uma nova aba. A curva de aprendizado, neste caso, é próxima de zero e se você já estiver executando o PowerPoint, você está pronto para produzir cursos com aparência profissional com facilidade. Basta adicionar os textos, imagens, gravações de áudio e vídeos e você estrá ocupado com a opção de usar screencasts, vídeos picture in picture, questionários, cenários de ramificação e muito mais coisas que não eram possíveis no milênio anterior.

Passo 5. Teste seu projeto

Agora é a hora de testar seu projeto de e-learning. Você provavelmente já passou por todos os estágios do curso como criador de conteúdo, mas é sempre melhor testá-lo do ponto de vista do aluno – e de preferência com colaboradores selecionados que ainda não foram expostos a este novo curso. O conteúdo flui bem com uma lógica didática e é prontamente digerido? Todos os diálogos e questionários ramificados funcionam corretamente? A pontuação é precisa e os relatórios de desempenho são enviados para você automaticamente? Será que todos os que passaram no curso receberam um certificado de conclusão, se você tiver configurado isso?

Este “teste” permitirá que você obtenha resultados valiosos e feedback deste grupo piloto de alunos, a fim de garantir uma experiência satisfatória por parte dos muitos colaboradores que farão este curso quando você o lançar formalmente.

Passo 6. Incentive o uso do e-learning

Se você estiver introduzindo o e-learning corporativo em sua empresa, você poderá encontrar certo grau de resistência por parte dos colaboradores. Superar “Mas sempre fizemos desse jeito” pode exigir uma certa dose de encorajamento. Se os colaboradores seniores postarem avaliações positivas depois de serem expostos ao curso piloto, por exemplo, é mais provável que os outros embarquem. Mostre à equipe como os cursos de e-learning podem ser agradáveis para gerar um boca-a-boca positivo.

Passo 7. Meça a eficácia

Então, como foi? Qual foi o custo-benefício? A aprendizagem corporativa pode servir para atingir diversos fins. Ele pode orientar os novos colaboradores, no caso de um curso de integração, atualizar a turma sobre a nova legislação ou política corporativa, como nos cursos de conformidade, ou instruí-los sobre as novas tarefas que deverão desempenhar.

É essencial medir a eficácia do seu e-learning com ferramentas analíticas, e é aí que o sistema de gerenciamento de aprendizagem (LMS) entra em ação novamente. Você também pode avaliar os resultados em tempo real, olhando para ver se os funcionários adquiriram novas habilidades mais rapidamente e são mais produtivos como resultado, e se eles estão agindo em conformidade com a legislação e a política corporativa.

Considerações finais

O e-learning corporativo funciona. E funciona muito bem para você para que não precise trabalhar tanto.

Obtenha um teste gratuito do iSpring Suite para criar ainda hoje seu primeiro curso online para seu programa de treinamento corporativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

iSpring Suite
Kit de ferramentas de rápida criação de cursos
Saber mais
 

Comece a criar cursos online de forma rápida e fácil