image/svg+xml image/svg+xml image/svg+xmlimage/svg+xmlimage/svg+xml As 10 barreiras para a aprendizagem que podem ser facilmente superadasAs 10 barreiras para a aprendizagem que podem ser facilmente superadasAs 10 barreiras para a aprendizagem que podem ser facilmente superadasAs 10 barreiras para a aprendizagem que podem ser facilmente superadasAs 10 barreiras para a aprendizagem que podem ser facilmente superadasAs 10 barreiras para a aprendizagem que podem ser facilmente superadasAs 10 barreiras para a aprendizagem que podem ser facilmente superadasAs 10 barreiras para a aprendizagem que podem ser facilmente superadas

Todos nós já vivemos a experiência de ter aulas chatas, seja no ensino médio, num curso ou na faculdade. E, além de sairmos da aula completamente aborrecidos, também ficava aquela sensação de que o conteúdo não havia sido bem absorvido. O tédio é uma barreira típica para a aprendizagem. São barreiras como essa que desmotivam as pessoas e as privam da oportunidade de aprender o que deveriam.

À medida que a educação continua após a graduação, as barreiras para a aprendizagem não desaparecem. Elas ainda estão lá em treinamentos corporativos ou quaisquer outros tipos de aprendizagem para adultos. Por isso, é importante saber lidar com estes obstáculos para obter melhores resultados. Neste artigo, explicaremos como reconhecer e abordar as barreiras para a aprendizagem a fim de que nada impeça o desenvolvimento de seus alunos.

Você pode ler uma a uma conosco ou então pular diretamente para a categoria de obstáculos especialmente mais relevante para você.

Barreiras emocionais

Barreiras motivacionais

Barreiras pessoais

Quais são as barreiras para a aprendizagem?

Uma barreira para a aprendizagem é qualquer coisa que impeça um aluno de estar totalmente engajado no processo de aquisição do conhecimento. Uma pessoa – ou mesmo um grupo de pessoas – que enfrenta barreiras para a aprendizagem sente-se frustrada ou sem vontade ao final do processo e não consegue atingir seus objetivos.

As barreiras para a aprendizagem podem ser causadas por vários fatores. Alguns são puramente externos: cronogramas apertados, muito trabalho, falta de materiais ou tecnologias disponíveis e assim por diante. Outros são internos e se originam nas experiências, emoções ou mentalidades preexistentes das pessoas. Às vezes, fatores internos e externos unem forças. Por exemplo, um estagiário pode sentir medo do fracasso, devido a um ambiente desfavorável na empresa, pressão da gestão ou falta de conhecimento necessário para a tarefa.

Para um melhor envolvimento e participação do aluno, os instrutores devem eliminar ao máximo as dificuldades para a aquisição do conhecimento, ajudando-o a transpor tais obstáculos com facilidade. As razões para o seu surgimento podem variar, mas as barreiras para a aprendizagem se enquadram em três categorias básicas: emocionais, motivacionais e pessoais. Vejamos cada um em detalhes.

Barreiras emocionais

Barreiras emocionais

Essas são as barreiras que fazem com que os alunos se sintam profundamente desconfortáveis, sabotando o processo de aprendizagem. As pessoas experimentam medo ou dúvida, e pode parecer-lhes que são “fracas”, que “não são boas o suficiente” para tentar. Elas podem entender racionalmente a necessidade de treinamento e reconhecer sua importância para seu auto-crescimento ou carreira. Mas elas querem terminar o processo o mais rápido possível ou nunca iniciá-lo. Essas barreiras emocionais incluem resistência à mudança, medo do fracasso e falta de foco.

1. Resistência à mudança

Cada novo empreendimento produz alguma mudança e nos faz sair da nossa zona de conforto. As pessoas podem não se sentir preparadas para isso. Pegue os colaboradores que sabotam a aprendizagem online. Essa resistência à mudança pode aparecer em, pelo menos, duas formas:

  • Hesitação em relação às tecnologias. As pessoas podem pensar que não são geeks da tecnologia e, portanto, não conseguem se adaptar à digitalização e ficar por dentro das novas tendências.
  • Já sei de tudo.” As pessoas podem presumir que não há nada tão novo em seu setor que devam ter que realizar outra rodada de treinamento ou um novo curso online.

A resistência à mudança é uma crença preexistente que pode dificultar fortemente o programa de treinamento e desenvolvimento de uma empresa.

Como superar essa barreira para a aprendizagem:

Vamos aceitar a verdade: começar algo novo não é fácil. Se você iniciar o treinamento em sua organização, é importante reconhecer essa falta de vontade fundamental de mudança entre os colaboradores. Aceite essas preocupações e responda a elas adequadamente. Uma comunicação clara e de apoio é uma obrigação.

Você também deve fornecer aos seus alunos informações suficientes sobre o treinamento. Se, por exemplo, você iniciar um treinamento online com um sistema de gerenciamento de aprendizagem (LMS), poderá dizer aos alunos que fazer cursos e questionários online não é mais difícil do que navegar na Internet. Grave um tutorial em vídeo para explicar como usar a plataforma e forneça aos usuários todos os documentos de ajuda necessários.

Inicialmente, você precisa escolher um software com uma interface amigável e intuitiva para que os membros da sua equipe e os alunos possam usá-lo imediatamente.

2. Medo de falhar

É muito comum as pessoas pensarem que não tentar é mais seguro do que arriscar resultados desconhecidos. Isso impede que muitas pessoas aprendam habilidades valiosas e aproveitem oportunidades maravilhosas. Sejam novos contratados e estagiários ou superdotados e perfeccionistas, todos podem ter medo do fracasso e relutar em praticar novos conhecimentos e habilidades. Mas sabendo que os erros são inevitáveis ​​no aprendizado, não devemos relaxar no processo?

Como superar essa barreira para a aprendizagem:

Permita erros e use uma linguagem fortalecedora para ajudar os alunos a desenvolver uma atitude positiva em relação à aprendizagem. Incentive-os a praticar e explique que errar agora no treinamento é muito melhor do que não saber como agir no trabalho e em situações da vida real. Ajude-os a aprimorar suas habilidades de autocorreção para que possam aprender a detectar seus erros e corrigi-los imediatamente.

Com o treinamento online, você pode reduzir bastante o medo do fracasso. Se você usar uma ferramenta de criação para elaborar questionários, poderá permitir várias tentativas na mesma pergunta. Dessa forma, se os alunos errarem uma ou duas vezes, eles ainda terão a oportunidade de dar a resposta certa e aprender.

É uma boa ideia adicionar feedback automatizado encorajador ou explicativo para cada resposta. Frases como “Ótimo!” ou “Você está indo muito bem!” ajudará os alunos a superarem seus medos e continuarem tentando.

Feedback automatizado no iSpring Suite

Para atendimento ao cliente e vendas, erros na vida real podem causar riscos à reputação e custar muito dinheiro. Quando as apostas são altas, lembramos os pilotos que aprendem a pilotar uma aeronave usando um simulador de voo. Seu treinamento os prepara para o voo real, recriando suas etapas e possíveis situações que possam ocorrer. Para treinamento corporativo, as simulações de diálogo podem funcionar como este simulador virtual, permitindo que as pessoas pratiquem habilidades e técnicas de comunicação.

Veja esta simulação de diálogo criada com o kit de ferramentas de criação do iSpring Suite:

As simulações de diálogo ajudam as pessoas a aprenderem a se comportarem com confiança em várias situações. São dramatizações em um ambiente livre de riscos, onde não há problema em cometer erros. As simulações de diálogo treinam seus colaboradores para operar de acordo com os procedimentos estabelecidos e minimizar erros no trabalho.

3. Falta de foco

Ok, então conseguimos superar a resistência à mudança e o medo do fracasso. Os alunos estão prontos para estudar… certo? Mas espere: aqui vem outra barreira complicada para a aprendizagem. De acordo com o estudo, os colaboradores têm, em média, apenas 24 minutos por semana para treinamento e desenvolvimento. Isso é apenas 1% de sua semana de trabalho típica. E mesmo durante esses 24 minutos por semana, nem sempre é fácil para eles se concentrarem, porque os locais de trabalho podem ser barulhentos e distrativos.

Como superar essa barreira para aprendizagem:

Se o seu treinamento ocorrer em um ambiente de escritório, é melhor remover os fatores de distração e abrir espaço para o silêncio. Pode ser uma “hora de foco” para todos, um espaço único no qual as pessoas podem estudar ou apenas sentar com calma, ou podem receber orientação intencional sobre certas táticas, para aumentar o foco e a produtividade. Essas medidas ajudam a promover a cultura de aprendizado em toda a empresa e inculcar uma atitude séria em relação ao treinamento.

Os smartphones podem ser muito distrativos na sala de aula e no local de trabalho, mas se você migrar o aprendizado online e disponibilizá-lo em dispositivos móveis, poderá aproveitar a tecnologia a seu favor. LMSs compatíveis com dispositivos móveis, como o iSpring Learn, têm aplicativos para smartphones e tablets que permitem que os alunos façam cursos em qualquer lugar e a qualquer hora que quiserem, mesmo em trânsito. Isso lhes dá mais tempo e espaço para treinamento, quando encontram seu foco.

Barreiras motivacionais

Barreiras motivacionais

Então, agora que superamos as primeiras barreiras emocionais, o próximo desafio é prosseguir com o aprendizado. Você pode notar que, de repente, seus colaboradores começam a faltar às aulas ou se recusam a fazer cursos. É disso que se tratam as barreiras motivacionais. São elas que atrapalham quando o processo de aprendizagem já começou.

Vamos analisar as principais razões pelas quais isso acontece e as maneiras que podemos lidar com isso.

4 . Falta de conhecimento prévio

Uma criança engatinha, depois anda e depois corre. É natural que o aprendizado ocorra em etapas e nenhuma etapa deve ser omitida. Isso é premissa para os adultos quando treinam novas habilidades. Se um aluno não conhece o básico, ou muda para uma nova área de trabalho, ou nunca foi apresentado à linha de produtos, isso dificultará o desenvolvimento subsequente.

Como superar essa barreira para a aprendizagem:

Seu curso de treinamento deve ser consistente, então planeje-o com antecedência. Certifique-se de que ele funciona no material desde o básico até detalhes mais específicos. Com um LMS, você pode compilar lições e materiais em uma trilha ajustada a um determinado departamento, grupos ou indivíduos. O sistema atribuirá automaticamente os cursos relevantes ao grupo selecionado de alunos.

Por exemplo, você pode criar faixas de aprendizado especiais para cada novo contratado, e eles terão acesso a um treinamento sistemático desde o primeiro dia.

Exemplo de trilha de aprendizado

Um exemplo de treinamento consistente em gestão de produtos, no iSpring Learn

Você também pode usar seu LMS como base de conhecimento sobre a empresa. Armazene informações úteis, leituras e links aqui para que seus alunos possam acessá-los a qualquer momento.

5. Falta de visão geral

Às vezes, os colaboradores não vêem sentido no treinamento, porque não sabem exatamente como a empresa funciona, nem sua estratégia de negócios e desenvolvimento. Eles não têm uma visão clara de sua posição na empresa e para onde tudo está indo. A parte do treinamento simplesmente não parece integrada à sua ideia de trabalho e, portanto, eles não têm motivação para fazer nada sobre suas habilidades e abordagens.

Como superar essa barreira para a aprendizagem:

Pense no senso de comunidade e garanta que todos se sintam pertencentes, que são importantes e têm um papel a desempenhar. Se você optar pelo aprendizado no trabalho, escolha colaboradores experientes para se tornarem mentores de novas contratações. Isso aumentará o senso de comunidade, tanto para colaboradores experientes quanto para novatos.

Articule claramente sua missão, visão e valores e inclua essas informações em seu programa de integração. Cursos sobre cultura, história e realizações da empresa preparam os colaboradores para se encaixarem na equipe e reconhecem o valor do treinamento para todos. Saiba mais sobre como dar as boas-vindas a um novo colaborador em nosso guia para integração de novos contratados.

6. Falta de propósito

Os alunos podem pensar que o treinamento não tem propósito se não virem motivo para ajudá-los na vida ou no trabalho. Aqui está uma peculiaridade sobre os alunos adultos: eles querem saber como a educação ou o treinamento mudarão suas vidas para melhor e facilitarão as tarefas diárias. Portanto, suas razões para dar o treinamento não serão boas o suficiente até que atendam às necessidades práticas dos alunos.

Como superar essa barreira para a aprendizagem:

Trabalhe com o lado prático das coisas e explique aos alunos os resultados que eles podem esperar do treinamento. Ou aborde seus pontos problemáticos e mostre a solução concreta fornecida pelo seu treinamento.

Uma dica: você pode começar com novos títulos para seus cursos. Compare estes títulos:

  • “Gerenciamento do tempo” vs. “Como Maximizar sua Eficiência e Evitar Horas Extras”
  • “Pensamento estratégico” vs. “Como Definir suas Prioridades e Planejar as Ações Necessárias”

Você vê a diferença? Ser franco sobre os objetivos e resultados do treinamento economizará tempo para explicar por que o treinamento vale a pena. E, claro, você deve preencher seus cursos e materiais de treinamento com dicas práticas, soluções e exercícios para que os alunos saibam como aplicar o conhecimento na vida real.

Aqui está um exemplo de um curso prático com objetivos claramente estabelecidos e condutas práticas:

7. Tédio

Vamos admitir: alguns tópicos de treinamento não devem ser divertidos para os alunos. Mas eles são necessários, importantes para os negócios e, como vários cursos de compliance, tendem a ser obrigatórios.

Mas a seriedade de um tópico não é desculpa para slides desleixados e ilegíveis que instantaneamente deixam todos entediados e desatentos. O tédio é o principal inimigo do envolvimento dos alunos e pode ser uma forte barreira mesmo para alunos ávidos.

Como superar essa barreira para a aprendizagem:

Se você for realizar um treinamento offline, certifique-se de que seus alunos interajam com seus colegas e com você. Trabalhe em duplas ou equipes, organize sessões de perguntas e respostas, distribua apostilas com exercícios rápidos e faça pausas para recarregar seus cérebros. Se você usa slides para dar suporte à sua apresentação, torne-os menos prolixos – use mais mídia.

Para uma sala de aula virtual, prepare um conteúdo rico que inclua vídeos, screencasts, imagens, infográficos, animações e sons. Use um recurso de quadro branco para elaborar algumas ideias visualmente. Projete atividades de aquecimento e encerramento para envolver os alunos e aumentar a retenção de conhecimento. (O recurso “levantar a mão” pode ser útil.)

Ao construir cursos online, você deve envolver interatividade. Por exemplo, crie questionários interativos e atividades semelhantes a jogos, como arrastar e soltar. Com o software de criação iSpring Suite, você pode facilmente criá-los a partir de modelos e incorporá-los em um plano de fundo, como um escritório, um hospital ou um supermercado. Você pode solicitar aos alunos que interajam com uma variedade de objetos, ícones e personagens. Criar tudo isso não exige muito esforço, mas tornará a experiência de treinamento muito mais divertida, envolvente e confiável.

Questionário no iSpring Suite

Um exercício do curso online sobre merchandising

8. Isolamento

Essa barreira tornou-se particularmente severa por causa da pandemia. Muitas pessoas passaram pelo isolamento social e solidão, e isso pode ter um grande efeito na motivação. Quando as pessoas se sentem solitárias, é mais difícil para elas definir e atingir metas. Algumas pessoas gostam de sentir que estamos todos no mesmo barco, com colegas passando pelos mesmos obstáculos. Algumas pessoas precisam de um senso de competição. Alguns querem ter um instrutor por perto, para ter certeza de que estão fazendo tudo certo. Se algum desses desejos não for atendido, alguns alunos podem ficar para trás no treinamento.

Como superar essa barreira para a aprendizagem:

Assim como a falta de visão geral, você também precisa aumentar o senso de comunidade e checar os alunos. Dependendo do treinamento e seus objetivos, você pode atribuir novos mentores aos colaboradores ou criar um sistema de tabelas de classificação que exibirá os melhores alunos do mês.

No iSpring Learn LMS, você pode definir facilmente tabelas de classificação e a plataforma as compilará automaticamente. Com base nos pontos que os colaboradores ganham após concluir um curso, o iSpring Learn lista os melhores alunos e compila tabelas de classificação. Esse truque simples de gamificação é uma boa maneira de motivar os colaboradores a fazer cursos e ver como seus colegas estão se saindo.

Placares do iSpring Learn

Para manter um senso de comunidade, permita que seus alunos se comuniquem, conversem e interajam. Isso também é possível dentro de um LMS. Deixe que eles façam perguntas aos autores sobre um curso específico, deixem comentários e compartilhem suas ideias na seção de comentários.

Eles também podem entrar em contato com colegas de vários departamentos por meio de mensagens diretas e fazer perguntas para esclarecimentos. Isso é particularmente útil quando o curso é importante para o trabalho de vários departamentos que precisam ser sincronizados.

Perguntas do curso em LMS

Barreiras pessoais

Barreiras pessoais

Essas barreiras para a aprendizagem estão intimamente relacionadas aos traços e características particulares de uma pessoa.

A forma como uma pessoa percebe a informação determina limitações e necessidades específicas. Para abordar efetivamente cada pessoa, devemos ajustar o conteúdo de aprendizagem para melhorar a compreensão. Cada obstáculo é uma oportunidade; as barreiras pessoais nos levam a abraçar a diversidade e tornar o aprendizado disponível e acessível para todos.

Vejamos as prováveis ​​barreiras pessoais (mas completamente solucionáveis) para aprendizagem: diferentes estilos de aprendizagem e deficiências.

9. Diferentes estilos de aprendizagem

Pode parecer que ler textos ou ouvir palestras sejam as formas universais de aprender e distribuir novas informações. Mas podem ser insuficientes. Para realmente envolver os alunos, o conteúdo de aprendizagem, às vezes, precisa se tornar mais visual ou tangível. Embora a suposta predominância das percepções visuais, sinestésicas ou auditivas possam ser questionadas, mesmo para apenas uma pessoa, todos os alunos certamente têm preferências e dificuldades.

Por exemplo, algumas pessoas não são boas com números e não suportam tabelas com figuras. Algumas pessoas podem facilmente identificar a diferença nas fotos e outras não. Alguns memorizam sons melhor do que gráficos. E a lista continua. Portanto, se o instrutor explorar apenas uma das formas de comunicar informações, nem todos os alunos serão capazes de acompanhá-la.

Como superar essa barreira para a aprendizagem:

Traga diversidade para as maneiras de comunicar as informações e interagir com os alunos. Misture as coisas com vários formatos. Usando um software de criação como o iSpring Suite, você pode acompanhar instruções com screencasts, cursos com vídeos e questionários com áudio, tudo com uma única ferramenta. Esse conteúdo de aprendizado diversificado e interativo tornará seu treinamento atraente para um público mais amplo.

10. Deficiências

Por último, mas não menos importante, estão as condições de saúde que podem tornar o processo de aprendizagem mais desafiador ou desconfortável para alguns alunos. Tais condições podem incluir deficiências auditivas, visuais ou de aprendizagem e exigem ajustes no conteúdo, para atender às normas e princípios, como WCAG ou Seção 508.

Como superar essa barreira para a aprendizagem:

Quando você termina de criar um curso, sua principal prioridade é garantir que ele seja totalmente acessível a todos os alunos. Então, siga esses passos:

  • Escreva instruções passo a passo em linguagem simples.
  • Forneça legendas e descrição de áudio para todos os vídeos.
  • Mantenha todos os outros textos concisos, claros e bem estruturados.
  • Deixe todas as imagens bem contrastadas e adicione textos alternativos.
  • Faça uma verificação final de acessibilidade.

Se você usa o iSpring Suite para criar cursos online, não hesite em usar o modo Acessibilidade. Ele permite o alinhamento automático do material de aprendizagem com os requisitos da WCAG sem criar uma versão diferente do curso do zero. Ao fazer o curso, os alunos podem alternar para o modo Acessibilidade com apenas um clique, quando necessário, e ver as informações da maneira mais confortável.

Perguntas frequentes sobre barreiras para a aprendizagem

1. Quais são as barreiras intrínsecas e extrínsecas para a aprendizagem?

As barreiras intrínsecas são as atitudes pessoais, crenças e condições de saúde que dificultam a participação de uma pessoa no processo de aprendizagem ou que afetam negativamente seus resultados.

Barreiras extrínsecas surgem na comunidade ou no local de trabalho e distraem ou impedem os alunos da realização bem-sucedida de seus objetivos.

2. Como identificar barreiras para a aprendizagem?

Procure sinais no comportamento dos alunos – como resistência ao treinamento, diminuição da frequência e participação sem entusiasmo. Relatórios detalhados sobre a atividade dos trainees indicarão o que dificulta o processo e como ele pode ser melhorado.

3. Como superar as barreiras para a aprendizagem no local de trabalho?

Preste muita atenção à motivação dos alunos e crie um ambiente de trabalho que promova, e que não impeça, o processo de aprendizagem.

Trabalhe nos objetivos claros e no valor prático do treinamento e envolva os colaboradores com cursos e questionários significativos e interativos.

Garanta que o conteúdo de aprendizagem seja diversificado, acessível e compatível com dispositivos móveis.

Conclusão

Henry Ford disse que “obstáculos são aquelas coisas assustadoras que você vê quando tira os olhos do seu objetivo”. Esta citação sábia também se aplica às barreiras para a aprendizagem que nos impedem o crescimento, o aproveitamento de novas oportunidades ou o desenvolvimento contínuo. Mas, se por outro lado, os alunos permanecerem focados em seus objetivos, enfrentarem seus medos de fracasso ou mudança e reconhecerem as coisas que mais os desmotivam, essas barreiras para a aprendizagem não mais os atrapalharão.

Agora aproveite para compartilhar a sua experiência e conte-nos quais barreiras você ou seus alunos enfrentaram e como você conseguiu superá-las! Vamos adorar ouvir de você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

iSpring Suite
Supere as barreiras da aprendizagem com iSpring Suite
Saber mais
 

Comece a criar cursos online de forma rápida e fácil